Google+ Followers

Redes

Allan Kardec

sábado, 28 de maio de 2011

Amor e sabedoria de Chico Xavier

Nosso querido conterrâneo Adelino da Silveira, em seu livro Momentos com Chico Xavier, num esforço de recolher apontamentos e passagens da vida do grande médium, brinda o leitor com palavras que são verdadeiro alimento espiritual. Vejamos algumas dessas máximas de sabedoria e amor.

Disse o Chico:

Não se sente caído

"Tudo o que Jesus falou no Sermão da Montanha foi ao coração, ao sentimento. Não disse nada ao raciocínio, porque é pela inteligência que caímos. Ele não disse: Bem-aventurados os inteligentes. Chegou mesmo, certa vez, a dar graças ao Pai por ter ocultado os segredos do céu aos sábios e inteligentes. Quem cai pelo amor, o próprio motivo da queda faz que se reerga, mas quem cai pela inteligência não se sente caído."

Justiça e misericórdia

"Toda vez que a Justiça Divina nos procura para acerto de contas, se nos encontra trabalhando em benefício dos outros, manda a Misericórdia Divina que a cobrança seja suspensa por tempo indeterminado."

Resposta divina

"O Velho Testamento, que é a palavra dos profetas, é o homem desesperado com os problemas da vida criados por ele mesmo, batendo à porta de Deus."

O Novo Testamento, contendo os ensinamentos de Jesus, é a resposta de Deus ao homem de todos os tempos. "

O Evangelho e o acaso

"Toda vez que as circunstâncias te induzam a ouvir as verdades do Evangelho, não penses que o acaso esteja presidindo a semelhantes eventos. Forças divinas estarão agindo a fim de que te informes quanto ao teu próprio caminho."

O Reino de Deus

"O Reino de Deus estará constituído quando pudermos entender Deus como Jesus O entende. É o mesmo que construir uma estação receptora dentro de nós a ponto de receber uma mensagem diretamente da Divindade."

Medida saneadora

"O sexo é um santuário, tanto é um santuário que Deus permitiu que ele governasse a encarnação. Proteger e preservar o sexo é obrigação e medida saneadora de distúrbios mentais."

Não vem de Deus

"Toda vez que descuidamos do patrimônio do corpo, abusando e afrontando os perigos da vida e chegamos à morte, esta morte não vem de Deus.

Tudo o que vem de Deus, vem devagar."

Perante o sofrimento

 "O espírita chora escondido. Depois, lava o rosto e vai atender a multidão sorrindo."

Evangelizar, consolar e esclarecer

"O Centro Espírita foi feito para evangelizar, consolar e esclarecer."

Além do cansaço

"Outro dia me perguntaram por que eu continuo trabalhando, apesar da enfermidade, das limitações. Respondi:

— Estou doente, mas ainda não cheguei à inutilidade. Ou fazemos ou fica por fazer. Ninguém pode fazer o que temos que fazer. A gente tem que agüentar.

A desistência do dever gera um complexo de culpa muito grande."

Obra consultada:

Momentos com Chico Xavier - Adelino da Silveira
Publicação do Grupo Espírita da Paz de Mirassol - Mirassol Gráfica, Miragraf

quinta-feira, 19 de maio de 2011

REFORMADOR DE MAIO 2011


O Livro dos Médiuns

Formação dos médiuns


     É comum as casas espíritas brasileiras disporem, nos dias atuais, de estudo regular da Doutrina Espírita, destinado ao esclarecimento dos futuros trabalhadores espíritas, até mesmo para os que demonstram possuir vinculações com a área da mediunidade. Tal atividade tem como base ensinamentos fornecidos por Espíritos superiores que destacam a importância do conhecimento doutrinário. Assim, em O Livro dos Médiuns, Segunda parte, capítulo XVII, Allan Kardec transmite importantes orientações, fundamentais à formação de médiuns, de grande valia para os médiuns iniciantes e para as pessoas que já se encontram integradas em um grupo mediúnico.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

NOVO BLOG DO CENTRO ESPÍRITA JESUS DE NAZARETH


O grupo jovem (JEITA) do Centro Espírita Jesus de Nazareth está com BLOG (http://jeitapb.blogspot.com/)
          É preciso que os nossos jovens reaprendam a alegria de viver, curtindo as delícias da aurora da vida e saibam que o tempo de vocês,  jovens, é o de descobrir o valor da ternura da amizade, do estudo  e as delícias do amor, sem confundir amor com sexo. Lançamos o convite aos jovens que desejarem participar procurem o JEITA no Centro Espírita Jesus de Nazareth.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Código Internacional de Doenças (OMS) inclui influência dos Espíritos

Medicina reconhece obsessão espiritual






Dr. Sérgio Felipe de Oliveira com a palavra:

Ouvir vozes e ver espíritos não é motivo para tomar remédio de faixa preta pelo resto da vida... Até que enfim as mentes materialistas estão se abrindo para a Nova Era; para aqueles que queiram acordar, boa viagem, para os que preferem ainda não mudar de opinião, boa viagem também...

Uma nova postura da medicina frente aos desafios da espiritualidade.

Vejam que interessante a palestra sobre a glândula pineal do Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, médico psiquiatra que coordena a cadeira de Medicina e Espiritualidade na USP:

A obsessão espiritual como doença_da_alma, já é reconhecida pela Medicina. Em artigos anteriores, escrevi que a obsessão espiritual, na qualidade de doença da alma, ainda não era catalogada nos compêndios da Medicina, por esta se estruturar numa visão cartesiana, puramente organicista do Ser e, com isso, não levava em consideração a existência da alma, do espírito. No entanto, quero retificar, atualizar os leitores de meus artigos com essa informação, pois desde 1998, a Organização Mundial da Saúde (OMS) incluiu o bem-estar espiritual como uma das definições de saúde, ao lado do aspecto físico, mental e social. Antes, a OMS definia saúde como o estado de completo bem-estar biológico, psicológico e social do indivíduo e desconsiderava o bem estar espiritual, isto é, o sofrimento da alma; tinha, portanto, uma visão reducionista, organicista da natureza humana, não a vendo em sua totalidade: mente, corpo e espírito.

Mas, após a data mencionada acima, ela passou a definir saúde como o estado de completo bem-estar do ser humano integral: biológico, psicológico e espiritual.

Desta forma, a obsessão espiritual oficialmente passou a ser conhecida na Medicina como possessão e estado_de_transe, que é um item do CID - Código Internacional de Doenças - que permite o diagnóstico da interferência espiritual Obsessora.

O CID 10, item F.44.3 - define estado de transe e possessão como a perda transitória da identidade com manutenção de consciência do meio-ambiente, fazendo a distinção entre os normais, ou seja, os que acontecem por incorporação ou atuação dos espíritos, dos que são patológicos, provocados por doença.

Os casos, por exemplo, em que a pessoa entra em transe durante os cultos religiosos e sessões mediúnicas não são considerados doença.

Neste aspecto, a alucinação é um sintoma que pode surgir tanto nos transtornos mentais psiquiátricos - nesse caso, seria uma doença, um transtorno dissociativo psicótico ou o que popularmente se chama de loucura bem como na interferência de um ser desencarnado, a Obsessão espiritual..

Portanto, a Psiquiatria já faz a distinção entre o estado de transe normal e o dos psicóticos que seriam anormais ou doentios.

O manual de estatística de desordens mentais da Associação Americana de Psiquiatria - DSM IV - alerta que o médico deve tomar cuidado para não diagnosticar de forma equivocada como alucinação ou psicose, casos de pessoas de determinadas comunidades religiosas que dizem ver ou ouvir espíritos de pessoas mortas, porque isso pode não significar uma alucinação ou loucura.

Na Faculdade de Medicina DA USP, o Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, médico, que coordena a cadeira (hoje obrigatória) de Medicina e Espiritualidade.

Na Psicologia, Carl Gustav Jung, discípulo de Freud, estudou o caso de uma médium que recebia espíritos por incorporação nas sessões espíritas.

Na prática, embora o Código Internacional de Doenças (CID) seja conhecido no mundo todo, lamentavelmente o que se percebe ainda é muitos médicos rotularem todas as pessoas que dizem ouvir vozes ou ver espíritos como psicóticas e tratam-nas com medicamentos pesados pelo resto de suas vidas.

Em minha prática clínica (também praticada por Ian Stevenson), a grande maioria dos pacientes, rotulados pelos psiquiatras de "psicóticos" por ouvirem vozes (clariaudiência) ou verem espíritos (clarividência), na verdade, são médiuns com desequilíbrio mediúnico e não com um desequilíbrio mental, psiquiátrico. (Muitos desses pacientes poderiam se curar a partir do momento que tivermos uma Medicina que leva em consideração o Ser Integral).

Portanto, a obsessão espiritual como uma enfermidade da alma, merece ser estudada de forma séria e aprofundada para que possamos melhorar a qualidade de vida do enfermo.


Texto de Osvaldo Shimoda

Colaboração de CEECAL - Centro de Estudos Espírita Caminho da Luz.

 
Sérgio Felipe de Oliveira é um psiquiatra brasileiro, doutor em Neurociências, mestre em Ciências pela USP (Universidade de São Paulo) e destacado pesquisador na área da Psicobiofísica. A sua pesquisa reúne conceitos de Psicologia, de Física, de Biologia e de Espiritismo.

Desenvolve estudos sobre a glândula pineal, estabelecendo relações com atividades psíquicas e recepção de sinais do mundo espiritual por meio de ondas eletromagnéticas. Realiza um trabalho junto à Associação Médico-Espírita de São Paulo AMESP e possui a clínica Pineal Mind, onde faz seus atendimentos e aplica suas pesquisas.

Segundo o mesmo, a pineal forma os cristais de apatite que, em indivíduos adultos, facilita a captura do campo magnético que chega e repele outros cristais. Esses cristais são apontados através de exames de tomografia em pacientes com facilidade no fenómeno da incorporação. Já em outros pacientes, em que os exames não apontam tais cristais, foi observado que o desdobramento fora facilmente apontado.

Segundo a revista Espiritismo & Ciência,[1] "o mistério não é recente. Há mais de dois mil anos, a glândula pineal é tida como a sede da alma. Para os praticantes da ioga, a pineal é o ajna chakra, ou o “terceiro olho”, que leva ao autoconhecimento. O filósofo e matemático francês René Descartes, em Carta a Mersenne, de 1640, afirma que “existiria no cérebro uma glândula que seria o local onde a alma se fixaria mais intensamente”.

Sérgio Felipe de Oliveira tem feito palestras sobre o tema em várias universidades do Brasil e do exterior, inclusive na Universidade de Londres. Numa apresentação na Universidade de Caxias do Sul, o pesquisador afirmou ter recebido vários estímulos para estudar a glândula pineal quando ainda estava concentrado em pesquisas na área de física e matemática. Um desses estímulos foi uma visão em que lhe apareceu o professor Zerbini, renomado médico cardiologista e pioneiro dos transplantes de coração no Brasil. Zerbini, a quem Sérgio teria substituído em seus dois últimos compromissos acadêmicos, sugeriu a Sérgio insistentemente (durante a visão) que estudasse a glândula pineal, conforme o relato do pesquisador.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

ALMA NOS ANIMAIS

Por Frederico Menezes
Essa é uma questão que provoca intensa curiosidade nas pessoas, sobretudo, naquelas que tem animal de estimação. A lei de evolução é para tudo o que existe. O espiritismo nos diz que os animais são princípios espirituais em experiência evolutiva. Fatos inúmeros narrados ao longo dos séculos falam de aparições de animais em diversos lugares e culturas. A lógica indica o caminho da sobrevivência após a morte para os animais. Eles expressão uma inteligência rudimentar, fragmentada e até sentimentos.

O que ocorre com eles após a sepultura ( os animais merecem ser enterrados)? Em o Livro dos Espiritos, encontramos a informação de que são levados à nova encarnação quase que imediatamente. Isso não quer dizer que animais desencarnados não permaneçam na dimensão espiritual por algum tempo. Narrativas mediúnicas explicitam essa realidade. Na obra Nosso Lar, de Andre Luiz - Chico Xavier, encontramos a presença deles em parques e lares, além de alguns serem utilizados em serviço nas regiões umbralinas, para resgate de almas em grande sofrimento. São dedicados auxiliares do Bem.

O grande espírito Padre Germano aparecia para diversos médiuns sempre acompanhado pelo seu cão, que havia desencarnado antes dele e lhe era fiel companheiro em vida física. Chico Xavier tinha certeza que o seu cachorro Branquinho era a reencarnação de outro, o Lorde, e que havia retornado para ele.

O animal tem alma e esta é imortal, até porque passará pela fieira das encarnações até chegar às condições de humanizar-se. Sim, tornar-se-a espírito humano. É a grande Lei que a tudo impulsiona para uma realidade superior.

Bom, agora a informação que não será boa para muita gente: não adianta esperar uma mensagem mediúnica de seu animal querido. Ele não pode se comunicar pelo motivo básico de que não há elementos correspondentes entre ele e um médium, tais como estrutura de comunicação nos animais, capacidade de sintonia, realidade fluídica, morfologia perispiritual que permita identificação entre os dois, etc. Qualquer informação de contato mediúnica que alguem teria recebido de um animal é mistificação, fascinação ou qualquer outra coisa, menos realidade de contato. Não confundir a impossibilidade de comunicação mediúnica com aparição dos animais. Esta ocorre. Não é uma comunicação inteligente mas uma comprovação da sobrevivência do animal. Falamos de um animal se servir de um médium humano para trazer suas informações ou "conversar" com seus antigos donos. Isto, não. Nada se destrói, tudo se transforma. E que consolo sabermos que nosso querido animal continua a viver e, talvez, possamos a encontrá-lo numa outra realidade, salvo se não for levado à reencarnação imediata pelos espíritos responsáveis pelo progresso dos reinos inferiores ao ser humano.

HORAS

TOTAL DE VISITAS